quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Negócios da China, o HiSense, a falta de senso e o bom senso

Comprei um televisor HiSense, de origem chinesa, que me foi apresentado como uma boa compra na Rádio Popular de Caldas da Rainha. Disseram-me que a assistência, dada a dimensão do objecto, seria em casa e comprei.
O televisor funcionou bem... e depois começou a uivar. Sim, a uivar, quando estava ligado.
Na Rádio Popular disseram-me que o problema requeria a actualização do "software" e que seria a empresa importadora (com o sugestivo nome de Asgaard) a fazê-lo. E a empresa quis fazê-lo, mas de outra maneira: que enviasse eu o televisor por uma transportadora, para o seu «laboratório» na zona de Lisboa. E eu que ficasse à espera.
Recusei-me e inventariei em contacto com a Rádio Popular, onde me pareceram tão surpreendidos como eu, as várias formas que estavam à minha disposição para reclamar. Até porque a própria Asgaard se tinha comprometido perante a Rádio Popular (e havia um fax a prová-lo) a fazer as reparações ao domicílio.
Perante a minha posição de força, a Rádio Popular demonstrou ter bom senso e em dois dias resolveu o problema: pôs-me cá outro televisor, da sua marca própria, e enviou o outro para a Asgaard. Quando a questão dos uivos ficou resolvida, o meu televisor veio para a Rádio Popular, que depois veio devolver-mo e levar o seu.
Três conclusões:
(a) a Asgaard (nem os deuses lhes iluminaram a razão, talvez por estes comerciantes terem ido abusivamente buscar o nome do reino nórdico para a empresa) não teve senso para perceber que pode fazer um negócio da China na revenda de produtos chineses mas que o facto de não estar à altura da assistência os pode vir a prejudicar;
(b) o instrumento da reclamação em situações de potencial conflito de consumoé útil;
(c) a Rádio Popular demonstrou ter bom senso e boa vontade.
E o HiSense? Pois, não é mau. Funciona melhor em NTSC do que em PAL. O preço é razoável. O problema é se tiver uma avaria. Por isso... comprar outra coisa da mesma marca com a mesma empresa a representá-la? Não me parece...

Sem comentários: